Cine Login

Últimas Publicações no Blog
Com todo o sucesso do post anterior, acredito que quis compartilhar com vocês alguns outros hábitos que vi outras pessoas fazendo e que dão resultados.

São métodos simples também, que nem os já passados anteriormente e podem ser praticados em casa ou durante sua rotina de trabalho.

Leia e conte depois nos comentários o que você acha, se isso deu resultado para você assim como as outras pessoas.

  • Medite: um método simples e que pode ser feito em qualquer lugar a qualquer momento. Quando falamos em meditação, muitas pessoas pensam em toda a yoga e pessoas sentadas de pernas cruzadas em um pequeno tatame. Saiba que para se meditar, não é necessário nenhum desses itens. Escolha um local reservado, pode ser o banheiro do seu trabalho ou simplesmente feche seus olhos. É preciso controlar a velocidade e intensidade da sua respiração, respire corretamente e profundamente durante um tempo de 3 minutos. Aposto que isso vai ajudar você a oxigenar o cérebro, assim como as ideias e tudo o que você precisa colocar no lugar naquele momento.
  • Desenhos: muitas pessoas não sabem, mais um dos métodos mais aconselhados para aliviar o stress, é o desenho. Você pode desenhar, colorir desenhos ou pintá-los, basta reservar um tempo de seu dia e se afundar nessa atividade que não exige muitos itens além de lápis de cor e o próprio desenho. Para mais ideias, acesse o site: http://www.cnotinfor.com.br/
  • Pense em coisas que você é grato (a): por mais irritante que esse conselho pareça, pense em tudo aquilo que te faz feliz e faz a vida valer a pena, seus familiares, entes queridos, seus filhos, sua casa, os hobbies, tudo aquilo que te alegra e te arranca um sorriso do rosto. Aposto que você irá dar alguma risada, mesmo que seja a mais mínima possível. 

Com toda essa vida louca e rotina que precisamos enfrentar, muitas vezes perdemos de vez o que mais queremos e amamos na vida: nossa família, paz, tranquilidade e a apreciação de pequenas coisas que antes nos faziam tão felizes.

É preciso desacelerar e focar naquilo que realmente é importante para nós. Pensando nisso, reunimos algumas dicas para você que está a 100 km/h e não sabem mais o que fazer. Calma, ainda há solução para você!
  • Coma chocolate: com a velocidade do nosso dia e a urgência de terminar tudo o quanto antes, muitas vezes não apreciamos as pequenas coisas que acontecem no nosso dia, como por exemplo, comer. Comer é uma das melhorar coisas do mundo, porque não tornar isso como uma maneira de extravasar? Mas tenha atenção, não torne disso um vício, o que estamos propondo é que ao comer o chocolate, preste atenção no gosto, na textura, no cheiro, no formato, coma com vontade, com desejo, isso pode tirar o seu stress, além de te deixar feliz.
  • Caminhada: que exercícios físicos são uma boa maneira de aliviar o estresse, não há dúvidas. Porque então não fazer uma pequena caminhada de 10 ou 20 minutos ao redor do local do seu trabalho, durante aquele intervalo do almoço, ao voltar para casa ou ir para o trabalho? Preste atenção em tudo que te rodeia, os cheiros, o tempo, o céu e as pessoas que estão ao seu redor. Garanto que isso irá abrir a sua mente.
  • Escute música: isso parece um conselho sem muita base nem nada comprovado, mas já pensou em dar uma pequena pausa nos seus afazeres e ouvir aquela sua música favorita? Prestar atenção nos acordes, nas batidas, no canto, na letra e tudo o que está incrustado ali? Isso pode te ajudar - e muito -  a aliviar a cabeça.

Uma das primeiras coisas que o casal pensa ao entrar na nova casa é: qual será o colchão que vamos comprar? O colchão de casal deve ser adquirido com todo cuidado e paciência, pois é no colchão que passamos grande parte da nossa vida. O colchão adequado será responsável por uma ótima noite de sono, deixando-nos dispostos para encarar a rotina do dia-a-dia.

Mas como saber se o colchão é adequado para o casal? Responder essa questão é simples, e com várias respostas que podemos dar, você se convencerá que comprar colchão sem medir esforços é a melhor opção. A primeira questão que deve ser observada ao comprar um colchão de casal é se ele aguentará o peso do casal. Você sabia que o colchão é feito para aguentar um limite máximo de peso? Isso é chamado de densidade do colchão. Procure se informar, antes de realizar a compra do colchão de casal, se ele oferece a densidade ideal para o peso do casal.

Outro fator que é determinante para garantir uma boa noite de sono é a adaptação do corpo ao colchão. Muitas vezes, nosso organismo pode rejeitar a estrutura que o colchão apresenta. Isso, vem de encontro aquilo que é falado sempre: o colchão é questão de saúde! É claro que fazer um “test-drive” com um colchão de casal é impossível. Mas, se com o tempo de uso, o casal começar a perceber que o sono não é mais o mesmo, o ideal é trocar o colchão. Pense sempre na qualidade de vida que o colchão pode proporcionar.


Marca de Colchão de Casal


Nosso blog não tem o intuito de indicar marca X ou Y, isso deve ser uma escolha pessoal, atendendo todas as necessidades de cada casal. Porém, algumas dicas são importantes e o casal deve prestar atenção:

  • Pesquise a opinião de outros usuários do colchão que você está disposto a comprar. A qualidade do produto deve ser um dos principais pontos a se prestar atenção;
  • A durabilidade também é outro fator importante. Os especialistas dizem que um colchão deve durar bem por 5 anos. Exija essa garantia no momento da compra. E lembre-se: nunca extrapole esse tempo de durabilidade de um colchão;
  • O conforto é outro ponto importante em um colchão de casal. Fique atento a esse aspecto e garanta o melhor colchão em sua casa.


Modelos e Preços de colchão de casal


Existem 3 modelos que colchão que são os mais comuns. São eles:

Colchão de Molas: Esse modelo de colchão é o mais comum nas casas dos brasileiros. Ele costuma ser mais confortável e macio. Fique atento, pois as molas do seu colchão podem ceder e assim perder toda a sustentação. Esse é o aviso principal de que está na hora de trocar o seu colchão de molas. Os preços dos colchões de casal de molas podem variar muito. Em pesquisas realizadas recentemente, chegamos a valores entre R$279,00 até R$8.499,00. Lembre-se de levar em consideração, no momento da compra, não só o preço, mas também todos os atributos que um colchão de mola deve ter para lhe proporcionar uma ótima noite de sono.

Colchão de Espuma: Esse modelo é indicado, principalmente, para casais que extrapolem, juntos, 150kg. Eles são muito mais resistentes. Porém, essa resistência não garante muita durabilidade para esse tipo e colchão. Eles costuma durar até 4 anos, passando disso, a espuma costuma ceder, e nesse momento, você já deve procurar um novo colchão. O problema do colchão espuma é o acumulo de fungos e bactérias com muito mais facilidade. Por isso, a correta limpeza do colchão é fundamental para a manutenção do produto e da sua saúde. Os preços dos colchões de casal de espuma variam como quase todos os produtos. Encontramos diversas marcas a disposição, e entre elas, os preços podem variar entre R$199,00 até R$2.670,00.

Colchão Ortopédico: O modelo é indicado para aquelas pessoas que procuram por colchões que proporcionem uma melhora em sua saúde. Por muitas vezes, os colchões de casal ortopédicos são indicados por médicos, para pacientes que sofrem com problemas de coluna. Esse tipo de colchão é mais duro, porém, ele proporciona todo o conforto necessário para seus usuários. O valor de um colchão ortopédico pode variar entre R$300,00 até R$4.600,00.
Um dos passos mais importantes de um jovem casal é concretizar o sonho da casa própria. Mas escolher o imóvel ideal não é tão fácil assim. É preciso conhecer o imóvel por dentro e por fora, saber de cada detalhe importante que fará toda diferença na hora que você for morar. Além disso, é preciso verificar a vida financeira do casal, com a renda disponível é possível comprar a sua casa própria? A Vista ou Financiada? São várias as possibilidades que devem ser analisadas. 

Se com a sua renda é possível adquirir um imóvel, chegou a hora de procurar a melhor opção de imóvel! Mas o que é ideal para o casal? Casa, apartamento, sobrado, sítio? Existem várias ofertas no mercado. Um jovem casal não precisa de tanto espaço. Alguns lançamentos de apartamentos oferecem imóveis de 60 metros quadrados com um ou dois quartos e vaga de estacionamento, ideal para dois. Como cada um tem o seu gosto e suas ideias, existem casais que procuram um imóvel maior, mas o importante é que o futuro lar agrade a ambos.


Depois de escolher o tamanho do seu lar, é bom visitar o imóvel mais de uma vez. Procure ir durante o dia e durante a noite. Faça um tour pelo bairro, converse com algumas pessoas da vizinhança. Se você estiver em dúvida entre dois imóveis faça mais visitas, faça várias perguntas ao vendedor ou proprietário.

Outra dúvida muito comum: comprar um imóvel novo ou usado? Existem belas opções como os sobrados que já tiveram outros donos, então por que não comprar?! Caso escolha um imóvel usado procure saber se ele ja passou por obras recentemente. Verifique as instalações elétricas e encanamentos. Verifique se tem rachaduras ou sinais de má conservação. Pergunte, pergunte muito, afinal você não pode ter nenhuma dúvida sobre o bem que está comprando, não é mesmo?


Voltamos à parte financeira! O ideal é o que está ao alcance do casal. Lembre-se: não se comprometa com um orçamento maior do que realmente cabe no seu bolso. Além do pagamento do valor do imóvel existem várias taxas que devem ser pagas. Por isso muita calma e pé no chão na hora de realizar o sonho da casa própria. 
Na hora de comprar ou construir um imóvel uma dúvida sempre paira no ar: uma casa ou um sobrado? É preciso levar alguns critérios em consideração, como o número de pessoas residentes, sua idade, se há crianças, se você recebe grande número de visitas, qual o tamanho do terreno, qual é o valor disponível para investimentos, entre outros. Uma casa pode tornar a vida mais comoda, pela ausência de escadas, e pode ter uma área de lazer melhor desfrutada, se houver varanda.
  
Um sobrado tem suas inúmeras vantagens, como, por exemplo, a economia do terreno. Se o espaço disponível para a construção for pequeno e se você precisar de 3 ou mais quartos, uma casa de dois andares é a melhor opção. Se, por outro lado, o terreno for grande, o sobrado vai possibilitar a manutenção de um extenso e agradável jardim. 


O custo de um sobrado é um pouco maior, devido a necessidade de uma boa fundação e alicerces, mas não chega a ser tão significativo. Um bom arquiteto pode montar um projeto que se adeque às suas condições financeiras atuais, pois é o projeto que vai definir o custo total da obra. Aconselhamos conversar com mais de um profissional e pedir indicações, para depois tomar a decisão por contratar alguém. O uso correto dos materiais, por exemplo, pode otimizar muito o seu tempo e o seu dinheiro, e é o arquiteto que pode te orientar nessas escolhas.

A privacidade conta como ponto positivo para a escolha da casa de dois andares. Festas em sua residência podem deixar de ser um problema, pois quem precisar se recolher cedo não sentirá incomodo algum ao instalar-se no andar superior. Já aqueles que levam trabalho para casa podem perfeitamente concentrar-se enquanto, no andar de baixo, a casa pega fogo. Agora, se a sua preocupação são as escadas, uma dica é colocar carpet ou um piso emborrachado, isso evita certos incidentes.


Quem pretende adquirir um imóvel em locais frios e úmidos consegue tirar o máximo de proveito da ventilação natural e do Sol se optar por casas de dois ou mais andares. Os sobrados em Curitiba, por exemplo, onde as casas são vulneráveis ao mofo e à umidade, não sofrem com esse tipo de problema. Basta ter um bom planejamento. Você pode pedir para que o arquiteto abuse da criatividade na hora de montar o seu. 
Ouve-se falar muito ultimamente nessa tal síndrome metabólica , que possivelmente , já atinge milhões de pessoas em todo o mundo. O que parece novidade , na verdade já existe ha muitas décadas e só não foi divulgado em massa até agora por causa dos grandes interesses econômicos. Imagine só se começarem a dizer que carboidratos refinados em excesso acabam nos levando ao Diabetes! Pois é disso que se trata.

Apesar de não estarmos ainda familiarizados com o termo , já é uma realidade ecumênica que atinge principalmente países desenvolvidos como os EUA , onde grande parte da população já é portadora da doença.

A síndrome nada mais é que resultado daquilo que nós mesmos viemos construindo com nossos maus hábitos alimentares , potencializado pelo sedentarismo prolongado.

O sedentarismo , sem dúvida , é o outro grande vilão da história. Pode ser considerado comparsa da má alimentação nesse processo de disfunção metabólica. Os dois unidos podem rapidamente nos colocar nesse ciclo vicioso que chamamos de síndrome metabólica. Não há organismo que resista à comodidade excessiva , comum nos dias de hoje , da qual a completa ociosidade e a alimentação desmedida fazem parte.

Parece que outros fatores considerados "culpados" até então como a obesidade , a hipercolesterolemia e a hipertensão arterial entram apenas como consequências nesse ciclo vicioso que já foi criado pela hipersecreção insulínica crônica.


O colesterol é sintetizado em sua maior parte pelo fígado (aproximadamente 80%). Perto disso , as quantidades assimiladas pelo organismo através da alimentação passam a ser insignificantes. O Dr. Atkins foi um dos pioneiros a mostrar isso , porém acabou sendo barrado e muito criticado, provavelmente devido aos fortes interesses contrários.

Em seu livro " a dieta da gordura" ele comprovou que na ausência da insulina , mesmo com uma ingestão excessiva de gorduras pode-se manter níveis baixíssimos de colesterol no sangue. A dieta do Dr. Atkins conseguiu comprovar outros fatos importantes como esse , contudo , não conseguiu mostrar o tão cobiçado emagrecimento eficaz. A dieta pode e , muitas vezes , deve ser indicada por curtos períodos na tentativa de controlar rapidamente uma hiperinsulinemia . Ainda assim está longe de ser a dieta ideal, além do que, pouco se sabe sobre sua aplicação e consequências a longo prazo.

Parece que a dieta ideal deve ser baseada em três pontos fundamentais. Primeiro , na pouca diversidade de macronutrientes por refeição. Segundo, no controle de qualidade dos macronutrientes , nem tanto por seus valores calóricos mas , primordialmente, quanto à preferência por alimentos integrais. Terceiro e principal, no controle de quantidade dos carboidratos, baseado em seus índices glicêmicos.

A verdade , já aceita por todos , é que com a crônica e excessiva ingestão de carboidratos refinados acabamos por sobrecarregar nosso pâncreas, que a longo prazo vai se adaptar a isso, armazenando e pulsando continuamente quantidades excessivas de insulina para a corrente sanguínea. Essa é a chamada hiperinsulinemia, que parece ser a grande precursora da síndrome e, bem provavelmente , causadora do diabetes a longo prazo. Daí o grande índice de diabetes tipo II em nossa época.

A hiperinsulinemia crônica, ao dar inicio à síndrome, vai acabar recrutando seus outros aliados como a obesidade , a hipertensão, a hipercolesterolemia e a resistência celular à insulina. Esse é o percurso que finalmente vai nos levar ao diabetes tipo II.

Muitas pessoas já entraram ou estão entrando nesse ciclo vicioso e ainda não sabem. Mudar alguns hábitos poderia ser o suficiente não só como prevenção, mas também como tratamento da doença , até mesmo para aqueles que já estão pré diabéticos.

O melhor remédio , em qualquer fase da síndrome , é a união da atividade física com a alimentação adequada. Juntos eles terão seus efeitos profiláticos e terapêuticos potencializados.

A maioria dos profissionais da saúde , sabendo destas consequências , acabam prescrevendo tanto a dieta alimentar quanto exercícios físicos para seus clientes. Dicas que podem ser importantes e levadas em consideração, porém, muito incompletas. Ninguém melhor que os profissionais especificamente capacitados , o nutricionista para a dieta alimentar e o professor de educação física para a prescrição de exercícios físicos.

Atualmente, tanto o nutricionismo quanto a educação física são ciências bastante específicas e abrangentes. Ambas diretamente ligadas à saúde, que vem sendo priorizada em relação a outros fatores, como estética ou mesmo destreza e aptidão física.

Se você já está consciente dessa situação mas ainda lhe falta a motivação inicial , faça um esforço e comece assim mesmo. A verdadeira motivação virá logo a seguir, com os primeiros resultados positivos.